sexta-feira, 2 de maio de 2014

Medidores da Celpa: que dizer disso????



Esta é a visão da fachada de uma casa em área tombada.
Este exemplo absurdo e horrivel, está na Dr. Malcher, ou seja, na Cidade Velha.



Enfileirados, esses medidores de energia, além de enfeiar os imóveis, ainda os depredam, quebrando seus azulejos.

Será que pediram autorização aos orgãos que devem cuidar do nosso patrimonio???  PIOR será, se obtiveram autorização para instalar essas monstruosidades. A Cosanpa, com todos os problemas que nos comporta, ao menos, colocou medidores menos agressivos.

Os proprietários perderam, praticamente, seus direitos sobre as próprias casas depois do tombamento do bairro. Não podem nem mudar a cor da pintura da fachada sem autorização; não podem também modificar o interno das casas, sem pedir o beneplacito de algum orgão; fazer garagens, nem sonhar.... e esses ai, com toda tranquilidade destroem   as  fachadas dos prédios do bairro mais antigo da cidade, e fica por isso mesmo?

Isso é uma incoerência das grossas. E depois pretendem que o povo ajude a defender e  salvaguardar nossa memória, nosso patrimônio histórico.... Assim fica dificil.

Cadê o Conselho Municipal de Proteção ao Patrimônio Cultural de Belém do Pará (Lei nº 7.180, de 19 de outubro de 1981 .  Sua competência é propor “medidas executivas que visem à proteção das áreas ou conjuntos urbanísticos que devem ser objeto de preservação..”. Não poderia fazer algo a respeito?

Será que os Ministéiros Públicos sabem disso? Os avisaremos.

3 comentários:

LABORATORIO DE DEMOCRACIA URBANA “Cidade Velha-Cidade Viva” disse...


Resposta do IPHAN
Prezada Dulce,

Certamente não estamos de acordo com essa solução e, inclusive, já tivemos reunião com representantes da Celpa para tratar do assunto, mas... pelo jeito não adiantou nada. Vamos notificá-los.
Obrigada pela informação.
Atenciosamente,
Dorotéa

MARIA DOROTÉA DE LIMA
Superintendente Iphan-Pará

LABORATORIO DE DEMOCRACIA URBANA “Cidade Velha-Cidade Viva” disse...


Resposta da Fumbel

Já encaminhei para SEURB e SESAN.
Abs
Heliana Jatene

Caroline Fonseca disse...

Creio que se as pessoas na cidade velha tivessem o direito de fazer o que quisessem com as casas a maioria ja teriam destruido todo o patrimonio historico pra dar lugar a casas modernas e horriveis, sem o minimo traço de luxo e glamour da época.